quarta-feira, 4 de abril de 2012

Palavra pastoral de 04 de abril de 2012.


PÁSCOA?
TEXTO DE REFERÊNCIA: Êx. 12.1-11.
Introdução:
A páscoa foi instituída por Deus por volta de 1.600 a.C, teve como objetivo principal a morte de todos os primogênitos dos egípcios na época em que se antecedeu a saída do povo de Israel do Egito por causa da dureza de coração de faraó. Êx. 12.1,30, 43-49. A palavra páscoa do hb. Pesah e do Gr. Pascha tem origem incerta, possivelmente é uma palavra de origem acadiana pashu, que significa “paz e segurança originada de uma aliança”. Esta festa foi determinada por Deus, se tornando sagrada ao povo de Israel, sendo comemorada anualmente, em recordação ao livramento deles da mão de faraó em gratidão a Deus por meio de Moisés.
  • Como era celebrado. Na época de Cristo o cordeiro pascoal (cabrito ou cordeiro de um ano de idade), Êx.12.5, era ritualmente sacrificado na área do templo, e assim distribuída as casas dos judeus.os pães asnos (sem fermento) e o vinho compõem esta mesa.cerca de 120.000 a 180.000 mil judeus compareciam na cidade para a celebração desta e de outras festas anualmente.
  • Celebração de Cristo. Em Jo 1.29, João o Batista, declara que Jesus é o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, e em 1° Co. 5.7, afirma que Cristo a nossa páscoa foi sacrificado por nós, ou seja, após a celebração da páscoa com os discípulos em Mt. 26.17-25 temos a última celebração pascoal com a simbologia da ocasião egípcia da saída do povo da escravidão, Jesus se torna o cordeiro sendo sacrificado por nós. Hoje não celebramos mais a páscoa, e sim relembrarmos de tempo em tempo da morte de Cristo na cruz do calvário 1° Co. 11.26, com o objetivo de anunciar que ele breve virá buscar a sua igreja.
  • A chamada páscoa cristã atual. A chamada páscoa cristã foi estabelecida no Concílio de Nicéia, no ano de 325 d.C. Ao adotar a Páscoa como uma de suas festas, a Igreja Católica, inspirou-se primeiramente em motivos judaicos, a passagem pelo mar Vermelho, à viagem pelo deserto, rumo à terra prometida, retirando a peregrinação ao Céu por meio da cruz, o maná do deserto que exemplifica a Eucaristia, e muitos outros ritos, que aos poucos vão desaparecendo em virtude da maturidade e do conhecimento do povo das escrituras.
Conclusão:
            Reverenciar a páscoa é desfazer da morte Cristo na cruz. A páscoa não nos serve mais com o mesmo sentido de Êxodo, para nós gentios é apenas uma parte da história do povo judeu que nos ensina o quanto Deus foi generoso com o seu povo. Primeiro que de forma prática a páscoa era para os judeus e não para nós gentios. Segundo que Jesus institui uma cerimônia memorial da sua morte na cruz,a santa ceia, e acaba com a necessidade de sacrifícios no templo com animais que era a simbologia da páscoa tornando a santa ceia um novo ritual de memorial. Entenda que toda regra sacrifical, acaba na cruz de Cristo. Se tornando assim a necessidade nos dias de hoje da reconciliação por meio do seu sangue derramado na cruz. 2° Co. 5.14-19.


Vale entender que este estudo está em confronto com os 3 tópicos relacionados no mesmo... a páscoa não foi abolida,o que muda para nós é o sentido dela...pois pela tipologia da mesma ela representa a nossa libertação...dentro da visão católica atual que eu peço que você reflita na conclusão...mas, entenda que no primeiro sentido de sua instituição,não é para nós tal ato...

Um comentário:

  1. boa explicação...Deus abençoe seu ministerio.

    ResponderExcluir

AS DUAS ÁRVORES

Texto de referência: Jo. 15.1-22. Introdução: A natureza, e tudo que existe em sua volta, são constantemente apresentadas e co...