quarta-feira, 23 de maio de 2012

Palavra pastoral do dia 23 de Maio de 2012


TEMOR A DEUS
TEXTO DE REFERÊNCIA: Hb. 12. 18-29.
Introdução:
Podemos dividir temor a Deus em duas partes, ou em duas vertentes, ou seja, o temor a Deus tem dois significados distintos ao olhar do ímpio e do servo de Deus. A mesma palavra passa a significar situações e termos diferentes conforme se enquadre o Homem ou a Mulher, em sua realidade de ser ímpio ou servo de Deus. Para o ímpio, temer a Deus é temer o julgamento de Deus a seu respeito perante seus erros e seus pecados, mas para o servo de Deus temer a Ele significa reverencia-lo em todos os aspectos.
  • O Temor do senhor é o princípio do saber. Até compreendermos quem é Deus, e até desenvolvermos um temor reverencial a Ele, não podemos obter uma sabedoria verdadeira. A verdadeira sabedoria tem sua origem após a compreensão de quem é Deus, Pv. 1.7, Dt. 10.12,20-21. O temor a Deus é a base para andarmos em seus caminhos.
  • Temor ao olhar de um servo. O temor de servos de Deus é um temor filial, seguidos por respeito, compreensão, cheio de reverência, acrescido de um tempero moral e ético, aniquilando assim toda soberba e arrogância humana, que produz uma verdadeira santidade, gerando também um crescimento espiritual. At. 9.31, Pv.8.13, Sl. 19.9.
  • Temor ao olhar de um ímpio. Este é o mesmo temor que Félix teve ao ouvir Paulo em At. 24.24,25, um medo e terror, por não se encontrar devidamente aprovado pela palavra de Deus. Outras formas, ao olhar de um ímpio como um temor produzido pelo pecado, medo ao sentir a santidade de Deus próximo de você, (pois a santidade destrói as trevas), Juntamente com isto, podemos colocar o medo que Deus coloca nos corações dos ímpios em relação ao seu povo para protegê-los. 2ª Cr. 20.27-30. Ou seja, um temor que provoca medo e pavor.
Conclusão:
Nós que somos servos de Deus, não podemos sentir medo de Deus, pois não há nenhuma razão para isto, pois somos alcançados pelo seu amor, ao qual nada nos pode separar dele. Rm 8.38-39, pois para nós temer a Deus é respeitá-lo, reverenciá-lo e louva-lo com admiração. Se tivermos temor a Ele ao ponto de nos produzir medo, é porque ou ainda não compreendemos a sua existência, não temos agido em reverência e respeito a Ele ou ainda agimos em pecados que nos separa do seu amor. Pv. 6.16-19.

SEM TEMOR, NÃO HÁ RESPEITO A DEUS...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AS DUAS ÁRVORES

Texto de referência: Jo. 15.1-22. Introdução: A natureza, e tudo que existe em sua volta, são constantemente apresentadas e co...