quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Palavra pastoral de 05 de Dezembro de 2012.


CONQUISTA FINANCEIRA
PRIMEIRO PASSO.
TEXTO DE REFERÊNCIA: 2°Co 9. 1-15.
Introdução:
O maior segredo de uma vida bem sucedida nas finanças chama-se o hábito de dizimar. Pois além de ser uma ordenança de Deus, este exercício de fé é responsável por abrir as janelas dos céus para nós, e ainda nos proteger de males que nos faria perder na área financeira nesta terra. O segredo em alcançar estas bênçãos é quando este ato se torna um hábito rotineiro. O fato de dizimar alguns meses, não promove a benção de forma automática, mas o ato em dizimar continuamente fará a diferença, pois Deus é onisciente e conhece os nossos propósitos, ou seja, ele sabe se dizimamos para ser fiel realmente ou não.

  • Antes da lei. É um dos atos de agradecimento a Deus mais antigo que o homem tem colocado em prática para com Deus, em Gn 14.18-20, Abraão exerce este ato sem nenhuma cobrança ou ordenança ainda, simplesmente por gratidão. Ser dizimista é ser grato a Deus.
  • Na Lei uma ordenança. Deus ordenou a toda congregação de Israel, para se tornar assim como ordem expressa para este ato Dt. 14.22. Quando assim deixamos de fazer, somos chamados de ladrões Ml. 3.8,9.
  • Um ato consagrado e santo. Este ato nobre em devolver a Deus o que bem recebemos de Cristo, se torna um ato santo em Lv.27.32, nos mostrando que grande é o regozijo de Deus quando assim fazemos.
  • Um desafio de fé. Em virtude as grandes dificuldades que enfrentamos, quando dizimamos de forma continua, estaremos desenvolvendo no mundo espiritual um ato de fidelidade, no qual é impossível Deus não agir ao nosso favor,mais quando falhamos hoje um mês ali, e outro aqui, estamos interrompendo uma construção de fidelidade com ele, e assim impedindo a ação Dele em nossas vidas.Hb.11.1
  • Cristo dá claramente seu apoio à doutrina do dízimo. Quando passamos a estudar Mt. 23.23, e Hb. 7.1-10 Passamos a compreender a necessidade da continuidade do dízimo, e a sua importância. Afinal Jesus tinha um tesoureiro em seu ministério, para que se não fossem os dízimos e ofertas... E é bom lembrar que Ele não veio para descumprir a lei, mas para cumpri-la. Mt. 5.17,18.
  • Posso ser administrador do meu dízimo? Um dos maiores erros que muitos cometem é este, administrar seu próprio dízimo. Em Jd 12. Este ato é condenado, pois uma pessoa assim se demonstra ser seu próprio “Pastor”, vive como se seu salário estivesse em um saco furado Ag. 1.6, viver assim é oferecer seu holocausto em qualquer lugar Dt. 12.13, pois o local certo é sua igreja ao qual você congrega se tornando assim sua casa do tesouro. Ml. 3.10.
Conclusão: Além de ser um mandamento do Senhor, é também uma questão de amor. Como eu amo o meu próximo, quero também que ele receba as boas novas de salvação. Nem sempre eu posso obedecer ao ide de Jesus. Devolvo os meus dízimos para que os pastores e missionários possam ir em meu lugar, ajudar os necessitados, e construir novos templos. Uma distinção essencial existe entre o dízimo do A.T e o do N.T. Enquanto um é obrigatório, o outro é voluntário; enquanto um é movido pela exigência da lei, o outro e impulsionado pelo amor da voluntariedade. Cristo não quis obrigar seus seguidores a serem dizimistas; preferiu confiar no amor liberal deles. Mais... Estaremos merecendo essa confiança? 2°Co 9.7.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AS DUAS ÁRVORES

Texto de referência: Jo. 15.1-22. Introdução: A natureza, e tudo que existe em sua volta, são constantemente apresentadas e co...