quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Palavra Pastoral de 20 de Fevereiro de 2013


PECADOS CONTRA O ESPÍRITO SANTO

RESISTIR E AGRAVAR O ESPÍRITO SANTO.

PARTE I


TEXTO DE REFERÊNCIA: Hb. 3.7.12.

Introdução:

Sendo o Espírito Santo quem intercede por nós com gemidos inexprimíveis, quem por nós intercederá se pecarmos contra Ele? Rm. 8.26,27. Este estudo nos levará a compreender o que significa blasfemar contra o Espírito Santo e os pecados mais rotineiros contra Ele. Entenderemos que a teimosia, e a insistência em afronta-lo nos leva ao pecado da apostasia e por fim ao pecado mortal que é a blasfema contra Ele. Mt. 12.22-32. O que esquecemos às vezes é que o pecado contra o Espírito Santo consiste em palavras, atitudes e atos, contudo a porta do pecado ao Espírito Santo é a de resistir Ele em nossas vidas, através dos seus desígnios projetados por Deus. Uma vez cometido este pecado, os demais delitos a Ele parecerão de somenos importância, visto que o ofensor dominado pelos desejos da carne passa a ver o pecado como um ato comum e normal em sua vida!

·                     RESISTIR O ESPÍRITO. Este tipo de pecado é aquele representado na parte do sermão de Estevão diante dos anciões em At. 7.51, ou seja, pessoas de coração duro que não buscavam entender ou ouvir a voz de Deus ou as orientações do seu líder que tem sobre si, a responsabilidade Espiritual de conduzir um rebanho, buscam recusar de forma consciente, a vontade divina que dentro do contexto do texto lido, a palavra resistir no seu termo original escrito em Atos, vai além... Pois significa também “lutar contra” que por sua vez nos levará a experimentar a ira de Deus sobre nossas vidas, como foi com seu povo em Zc. 7.12, que por sua vez com pretextos infames gera em outros a mesma convicção falida em acreditar no Espírito Santo. Resistir o Espirito Santo é uma forma de magoá-lo e de se rebelar contra Deus, e quando assim agimos, estamos sujeitos às consequências por nossos atos. Is. 63.10.

·                     AGRAVAR O ESPÍRITO. “Ultrajou o Espírito Santo” termo usado em Hb. 10.29, que traz um dos significados de agravar. Neste contexto específico podemos ainda citar o emprego das seguintes palavras, afrontar, debochar, zombar, injuriar, insultar com desdém. O fato é que este tipo de prática é usado em nosso meio para julgar nossos irmãos quando estão cheios da manifestação dos dons espirituais. Se não temos o dom de discernimento, devemos nos portar mais vigilantes do que aquele que pode discernir, pois não temos a orientação e nem a determinação de agir por nós mesmos, a não ser pelo espírito 1º Co. 2.14,15. Acusar um Membro, Obreiro ou Pastor; Sl. 105.15, de práticas ilícitas sem a devida prova concreta daquilo que se fala, pelo simples “ouvi dizer”, 1ª Tm. 5.19, é um dos julgamentos cristãos que mais levam alguns a cair no pecado de agravar o Espírito Santo, pois não cabe a nós julgar as atitudes de nosso irmão, Mt. 7.1,2. A Ele (DEUS) esta imputada o julgamento de nosso Deus e suas consequências. Sl. 7 11-13.

CONCLUSÃO:

É impensável viver o pentecostalismo sem a operação com liberdade do Espírito Santo de Deus. Portanto temos que nos policiar para não cometermos nenhum deslize contra Ele. Que possamos sempre zelar pela busca sadia da fé, com pudor, moral e ética em tudo, pois só alcançaremos a salvação agradando a Deus Rm. 8.8. É preciso respeitar o Espírito Santo em nossos louvores, pregações e no nosso vestir. Não servindo de escândalo em nenhum momento de nossas vidas. Mt. 18.4-10. Jamais pecando contra Ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AS DUAS ÁRVORES

Texto de referência: Jo. 15.1-22. Introdução: A natureza, e tudo que existe em sua volta, são constantemente apresentadas e co...