quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Palavra Pastoral de 27 de Fevereiro de 2013


PECADOS CONTRA O ESPÍRITO SANTO

ENTRISTECER E MENTIR AO ESPÍRITO SANTO.

PARTE II

TEXTO DE REFERÊNCIA: Hb. 3.7.12.

Introdução:

Façamos nesta segunda parte o mesmo questionamento, sendo o Espírito Santo quem intercede por nós com gemidos inexprimíveis, quem por nós intercederá se pecarmos contra Ele? Rm. 8.26,27. Aprendemos no estudo anterior às consequências quando se resiste e agrava o Espírito Santo, nesta segunda parte trataremos sobre entristecer e mentir ao Espírito Santo. Estes hábitos nos levam a ter o Espírito Santo retirado de nós Sl. 51.11. Não é o Espírito que se afasta de nós porque simplesmente acha que é necessário, mas é o nosso pecado que o afasta de nós. Pequenas práticas já são suficientes para afasta-lo, a vigilância constante é a melhor forma de não fazer com que o Espírito Santo se entristeça.

·                     ENTRISTECER O ESPÍRITO. Paulo nós faz uma exortação em Ef. 4.30,31 Lemos uma dura palavra e suas consequências quando passamos a entristecer o Espírito Santo. O vocábulo original tem a ver com dor, aflição e angustia. Diante desta realidade, podemos dizer que o Espírito, que faz o homem experimentar a verdade é envergonhado quando um “Santo” homem de Deus destrata seu irmão ou usa de conversas vãs levando seu irmão a perder a alegria gerando angustia e dor. Esquecemos que na prática de entristecer, esta contida todas as conversações malignas e corruptas, que buscam a estimular os desejos pecaminosos e a luxúria que em uma das suas formas etimológicas significa corrupção de costumes, que passa assim a gerar entristecimento ao Espírito Santo de Deus!

·                     MENTIR AO ESPÍRITO. Quando desprezamos a vontade divina, preferimos seguir nossos desejos e ambições; quando o cristão não reverencia a manifestação do Espirito Santo e passa a ignora-lo, ele começa a perder a direção do certo e do errado. Uma vez sem direção à prática da mentira, se torna real na vida deste indivíduo, pois ele passa a não saber distinguir o bem do mal. At. 5.3, Nos mostra um pouco disto, a falta de direção do que era correto, levou Ananias e Safira praticar um pecado que lhes custaram à vida. Quantos hoje em dia não agem assim... Dizimam o que não é como se fosse, e acham que estão enganando o sacerdote. Pois mentir nada mais é que contar algo falso como se fosse verdade. Quando mentimos ao nosso irmão, esquecemos que quem nos justifica é o próprio Deus através de seu Espírito Santo, isto é uma forma de menosprezar a deidade do Espírito Santo, pois Ele é Deus, é onisciente e onipresente, logo mentir de forma rotineira a Ele é colocar Deus a prova, para ver até quando Deus suporta. Nm. 14.22,23.

CONCLUSÃO:
Pode a verdade e a mentira andar juntas sem que exista o entristecimento? Am.3.3. Lógico que não... Então como poderia eu andar na luz, se vivo em práticas das trevas? Pois a luz clareia as trevas, e não as trevas a luz. Precisamos decidir de que lado estamos, ou queremos ficar. Não se engana ou se esconde nada de Deus Sl. 139.8. A prática de mentir ou ocultar algo Dele, nada mais fará se não entristecê-lo. E uma vez entristecido, se afasta de nós. Vigiemos para não experimentar esta desagradável realidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AS DUAS ÁRVORES

Texto de referência: Jo. 15.1-22. Introdução: A natureza, e tudo que existe em sua volta, são constantemente apresentadas e co...