quarta-feira, 20 de março de 2013

Palavra Pastoral de 20 de Março de 2013.


O FRUTO E SEUS NOVE GOMOS

Paciência, Amabilidade e Bondade.

PARTE II

TEXTO DE REFERÊNCIA: Gl. 5. 16-26.

Introdução:
Aprendemos na primeira parte deste estudo, que é impossível ter o fruto do espírito sem adquirir os nove gomos dele. Gera-se um questionamento entorno disto. Posso ter o fruto completo em minha vida? Lógico que pode... Como posso ter? Negando a si mesmo Mc. 8. 34,35. O primeiro passo, para ter o fruto do espírito, está no negar os prazeres deste mundo e o nosso eu! Só assim conseguiremos desfrutar do fruto do espirito em sua plenitude. O segredo está naquilo que realmente buscamos para nós. Cl. 3.1-4.

·         PACIÊNCIA. A Paciência revela nossa fé no entender que Deus sabe qual o melhor tempo para tudo em nossas vidas, pois Ele é onipotente e amoroso, 1ª Ts. 5.14. A paciência nos leva a conquistar grandes coisas, e nos faz enxergar aquilo que é ruim que está ao nosso redor Hb. 12.1, em outras palavras se torna uma virtude imprescindível em nossas vidas. A paciência é uma das formas que Deus usa para nos colocar a prova, ou nos testar para algo Tg. 1. 3,4. Só existe uma forma de alcançar a vitória... Paciência. Hb. 6. 12 – 15.

·                     AMABILIDADE. Uma pessoa que possua a característica de amabilidade tem o atributo de ser cortês, gentil e educado, Enfim uma pessoa que possua a habilidade de ser amável em tudo. A amabilidade é um requisito ao servo de Deus, Fp. 4.5, Crentes resmungões e turrões, que só chamam a atenção da igreja pelo seu excesso de zelo, são “servos” sem amabilidade, pois até um puxão de orelha com a prática da amabilidade, surte mais efeito. O texto em Cl. 3.12, é um convite para a amabilidade, seja um servo revestido de amor, pois o que devemos aprender sempre, é a praticar a amabilidade. Pv. 31. 26.

·                     BONDADE. É a qualidade correspondente a ser bom, ou seja, a qualidade de manifestar satisfatoriamente alguma benevolência, em alguma coisas ou situação. A bondade deve ser um atributo que deve seguir a todos de forma mútua, Ef. 4.32. Não se cobra a bondade, quando não se pratica. A bondade foi em Gn. 21.23, tema de juramento entre Abimeleque e Abraão, e em Dt. 5.10, uma promessa de Deus as gerações daquele que obedecessem aos seus mandamentos. A prática da bondade é uma característica da manifestação de Deus no homem 1ª Cr. 17.27.

CONCLUSÃO:
Um Cristão nunca conseguirá rapidamente ser vitorioso em demonstrar os frutos do Espírito sem a ajuda do Espírito Santo, Rm. 7.19. No entanto, um dos propósitos principais da vida Cristã é progressivamente permitir que o Espírito Santo produza mais e mais do seu fruto em nossas vidas, fazendo assim com que o Espírito vença os desejos pecaminosos da carne, que se opõem aos gomos do fruto. O fruto do Espírito é o que Deus deseja que demonstremos em nossa vida... E com a ajuda do Espírito Santo, isso se tornará possível. Rm. 8.26.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AS DUAS ÁRVORES

Texto de referência: Jo. 15.1-22. Introdução: A natureza, e tudo que existe em sua volta, são constantemente apresentadas e co...