quarta-feira, 20 de julho de 2016

AS SETE CARTAS PARTE II


ÉFESO E ESMIRNA...
PARTE II

TEXTO DE REFERÊNCIA: Ap. 2.1-11.

Introdução:

                 Como já estudado, os destinatários ilustres mais conhecidos com o recebimento das sete Igrejas da Ásia, eram as congregações mais importantes desta região no início do cristianismo. Para compreendermos de forma detalhada o que cada igreja representou e representa para a história da igreja, estudaremos cada uma de forma individual.
              Hoje conheceremos as igrejas de Éfeso e Esmirna de forma ampla e clara.

  1. Éfeso. “A igreja que havia abandonado o seu primeiro amor”. Ap.2.4.
              A CIDADE: Éfeso era a principal cidade da província romana chamada Ásia, nela estava o templo da deusa Diana, considerado como uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo, orgulho dos efésios. Segundo uma lenda, a cidade era guardiã da estátua de Júpiter que caiu do céu. “O escrivão da cidade, tendo apaziguado o povo, disse: Senhores, efésios: quem, porventura, não sabe que a cidade de Éfeso é a guardiã do templo da grande Diana e da imagem que caiu de Júpiter?” At. 19.35, no entanto, o templo de Júpiter, ficava em frente à cidade de Listra. At. 14.13.
              Uma cidade envolvida no ocultismo e na magia negra passou a ter uma igreja autêntica, fundada por Paulo. Seu tempo de história foi de 30 a 100 d.C. O próprio João (o apóstolo) escolheu Éfeso como centro de seu trabalho na Ásia. Atualmente a cidade de Éfeso é só ruína.
Atributos positivos:
  • Era autêntica e ensinava a doutrina verdadeira
  • Era uma igreja de muito trabalho e esforço
  • Tinha paciência e perseverança
  • Pôs a prova os maus crentes
  • Sofreu, mas não se cansou.
  • Não permitiu os maus na comunhão da igreja.
  • Combateram as obras dos nicolaítas, seita fundada por Nicolau de Antioquia, infiltrada na igreja de Éfeso, que procurava entrar em compromisso com o paganismo, a fim de permitir que os cristãos participassem em algumas das atividades sociais e religiosas da sociedade. O termo “nicolaítas” pode ser uma forma helenizada de Balaão, sendo assim, as duas seitas citadas podem ser a mesma.
Advertência:
  • Deixou o primeiro amor, se aplicando na doutrina e na disciplina, mas esqueceu das primeiras obras.
Consequências:
  • Virei em breve quando não esperas,
  • Tirarei do teu lugar o teu castiçal (candeeiro / candelabro)
O que fazer:
  • Lembra-se de onde caístes. – Esta era a igreja dos apóstolos, que começou no dia do Pentecostes, uma igreja que nasceu com milagres e avivamento, mas com o passar do tempo foi perdendo o seu poder e se tornou uma igreja fria e sem amor, que punia severamente aqueles que falhavam.

  • Arrepende-te – Este mesmo conselho consta em outras cartas do Senhor às igrejas.

  • Pratica as primeiras obras – Este aviso dado à igreja de Éfeso, tem sido um alerta para cada cristão zeloso, que procura andar com Deus. Sempre procurar retornar ao primeiro amor, retomar as primeiras obras e buscar o reavivamento antes que esfrie e se torne um crente sem vida.

Recompensa:
  • Ao vencedor… árvore da vida… paraíso de Deus: A recompensa aguarda os vencedores que perseveram no amor e na verdade. Aqueles que desistem, abandonando para sempre o seu amor, não receberão o galardão.

  1. Esmirna “A igreja que sofreria perseguição”. Ap. 2.10.

A CIDADE – Entre as cidades das sete igrejas a serem estudadas, esta é a única cidade que permanece até hoje com a grandeza que tinha no tempo de João. Atualmente chama-se Izmir e é a maior cidade da Turquia Asiática. Esmirna era o centro do ministério pós Cristo. O período da Igreja de Esmirna foi o tempo dos mártires, os cristãos eram perseguidos e mortos, jogados nas arenas de leões, crucificados ou queimados em fogueiras. A carta a esta igreja é a mais resumida das sete e não contem nenhuma repreensão seu tempo de história foi entre 100 a 313 d.C
Contexto da carta:
  • Eu sei as tuas obras
  • Sei das tuas tribulações
  • Conheço a tua pobreza, mas tu és rico.
  • Não temas as coisas que hás de padecer
  • O diabo lançará alguns na prisão
  • Terás uma tribulação de dez dias
  • Sê fiel até a morte
Recompensa:
·        De nenhum modo sofrerá dano da segunda morte: o castigo eterno Ap. 21.8. Os perseguidores poderiam até causar a primeira morte, mas os fiéis não sofreriam a segunda morte. Mt. 10.28.

               “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: O vencedor de nenhum modo sofrerá dano da segunda morte.” Ap.2.11.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AS DUAS ÁRVORES

Texto de referência: Jo. 15.1-22. Introdução: A natureza, e tudo que existe em sua volta, são constantemente apresentadas e co...