sexta-feira, 11 de novembro de 2016

ALEGRIA NO SENHOR


TEXTO DE REFERÊNCIA: Fp. 4.1-9.

Introdução:

             Em nossa vivencia pessoal, em grupo ou familiar, passamos por vários estágios contrários à normalidade da vida, se embaraçando com os problemas que ela nos impõe, ficando nós fatídicos a viver conforme as situações impostas momentâneas, se esquecendo das diversas exortações bíblicas que forjam em nós, um caráter de não permanecermos inconstantes, perdendo até o prazer do regozijo cotidiano. Devemos ser o povo mais feliz desta terra 1° Re. 1.40, que passe a contagiar e a influenciar o meio que vivemos.

              Quando entendemos isto, passamos a praticar e exercer pontos importantes no Reino de Deus, que trás sobre nós reflexos de júbilo e regozijo. Vejamos a seguir duas qualidades que nos deixará em alegria.

  • A LEI DA SEMEADURA. É algo primordial e necessário para um servo fiel. Pois se não somos semeadores, não seremos colhedores e nem mesmo influenciadores neste mundo. Muitos não semeam mais porque ficam a observar e valorizar as tempestades e vendavais que às vezes passam ao nosso redor, Ec. 11.4, se esquecendo de que colheremos segundo as nossas sementes lançadas, Gl. 6.7, seja em tempo de paz ou de guerra, a alegria deve está estampada em nosso rosto. Sl. 126.6.

  • A VIRTUDE DO ESPERAR. Como esperar o que não se vê? Rm. 8,24-26 esta é a lição mais importante em um cristão. O mundo nos induz ao imediatismo nos deixando sem a virtude da paciência necessária para alcançarmos as bênçãos de Deus (Fruto do Espírito) em nossas vidas. Esta virtude nos ensina a suportar males com resignação, pois devemos sempre esperar com paciência. 2° Tm. 2.24.


Conclusão: A nossa maior alegria deve ser a garantia da salvação, Sl. 32.11, nós somos justificados e perdoados pelo Senhor, através do arrependimento genuíno. A alegria esta nessa garantia de saber que Deus nos dá a salvação de forma irrevogável, basta que permanecermos fiéis. Se deixarmos ele nos gerenciar por completo certamente alcançaremos infinitamente mais. Sl. 37.4-5, pois o prazer em regozijar e jubilar deve ser manifesta no povo de Deus. Pois ele é e sempre será nossa fonte e motivo da nossa alegria.

“A ALEGRIA DO SENHOR, É A NOSSA FORÇA.”

                                                                                                    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AS DUAS ÁRVORES

Texto de referência: Jo. 15.1-22. Introdução: A natureza, e tudo que existe em sua volta, são constantemente apresentadas e co...